Roberto Sadovski: A Fazenda só existe porque o brasileiro gosta de treta ..

A Fazenda 2023: Rachel Sheherazade em noite de eliminação

  Reprodução r7 / record

Roberto Sadovski: A Fazenda só existe porque o brasileiro gosta de treta ..

Esta é a versão online da newsletter Splash TV enviada hoje (03). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

********

Continua após publicidade
Relacionadas
Brasileiro gosta de treta. Não há outra explicação para a permanência de programas como A Fazenda no ar. Conferi um fim de semana da atração da Record, esperando uma gincana entre uma turma de anônimos que acreditam ser famosos. O que vi foi um festival de agressões, baixaria, péssima educação e zero propósito. Brasileiro gosta de treta, beleza. Mas tudo tem limite.

Reality shows, em teoria, são um barato. De Master Chef a RuPaul's Drag Race, competições que misturam provas e bastidores fazem parte da história da TV desde sempre. Existem regras, existe a mobilização em torno de um objetivo, existe um prêmio. Do lado de cá, as torcidas incensam seus favoritos, celebram as vitórias e lamentam as derrotas. É entretenimento!

A Fazenda, por outro lado, é um animal diferente. O SBT começou a moda no comecinho do século com Casa dos Artistas, que atropelou a Globo antes do lançamento de Big Brother Brasil. A ideia era isolar uma turma em uma casa cenográfica e, ao longo de semanas intermináveis, acompanhar a eliminação um a um por voto popular até descobrir o campeão.

Alguns chamam programas assim de "jogo", com "competidores" tecendo seus predicados para se sobressair no programa. Na prática, a turma confinada é submetida a pequenas sessões de tortura, às vezes passando fome ou sendo privadas de sono, para satisfazer um traço levemente sádico de quem ainda acompanha religiosamente a rotina da turma.

Hoje, isso parece ser secundário. Em A Fazenda, ao menos no pouco que acompanhei, tudo parece girar em torno do clima bélico instaurado entre os participantes. Existe um componente psicológico clássico observado em grupos confinados, em que a razão logo dá lugar a animosidade, que na TV fica a um fio de partir para a agressão. "O Senhor das Moscas" versão light.

Para quem participa, o prêmio em dinheiro é o grande atrativo. No mundo regido pelas redes sociais, contudo, existe também a ilusão da fama e fortuna que podem vir da exposição. Não existem famosos. São ex-participantes de outros reality shows, ex-namorados de alguma subcelebridade, filhos de outras, influenciadores (a "profissão" de quem não tem profissão), artistas classe z.

São pessoas absolutamente desinteressantes desfilando sua inabilidade social para o Brasil ver. Quando todos estão em repouso e a conversa rola solta, somos brindados com a transmissão ao vivo de um vácuo. O maior mistério para mim é ver uma colega jornalista deixando o resto da casa em pânico pelo simples fato de saber falar como uma pessoa normal. Assustador.

A Fazenda pode ser um programa curioso para desenhar um TCC em antropologia. Como entretenimento é uma nulidade completa, uma ilusão que salta de emissora em emissora a cada temporada. Ao menos aqui, entre um e outro barraco, a turma aprende a cuidar dos bichinhos. Para quem de fato ainda assiste ao programa, porém, isso é secundário. Brasileiro gosta de treta.

NOTAS DE A FAZENDA
Nota 0: o elenco de pessoas desinteressantes.

Rep A Fazenda Record TV enquete fazenda votar fazenda


Quem você quer que fique na Mansão: Catia, Fernando ou Taty ?
Vote na quinta Zona de Risco de A Grande Conquista 2


Vote Agora!

Comentários

Mais Novidades


Participantes

André Gonçalves

André Gonçalves é participante de A Fazenda 15; saiba mais

Jaquelline Grohalski

Jaquelline Grohalski é participante de A Fazenda 15; saiba mais

Márcia Fu

Márcia Fu é participante de A Fazenda 15; saiba mais

WL Guimarães

WL Guimarães é participante de A Fazenda 15; saiba mais



Fique por dentro das novidades